PROCON DE LUZIÂNIA INTENSIFICA FISCALIZAÇÃO SOBRE AUMENTO ABUSIVO DE PREÇOS

PROCON DE LUZIÂNIA INTENSIFICA FISCALIZAÇÃO SOBRE  AUMENTO ABUSIVO DE PREÇOS

Órgão promete fechar o cerco contra estabelecimentos que desrespeitaram os direitos dos consumidores

Em meio a pandemia da covid-19 e abertura de comércios restrito aos essenciais, o Procon de Luziânia alerta sobre o aumento abusivo de preços e promete uma força-tarefa a partir desta quinta-feira (02/04) com fiscalização de estabelecimentos para fazer valer o direito do consumidor.

Segundo a diretora do Procon Luziânia, Marielza Gonçalves, estão sendo apuradas pelo órgão várias denúncias relacionadas ao aumento abusivo de preços e ressalta que o objetivo é fechar o cerco contra essas ações.

“Estamos disponibilizando um canal de atendimento via telefone e através dele o consumidor pode fazer a denúncia. Todos os funcionários do Procon estão fazendo atendimento e recebendo essas denúncias. A denúncia é encaminhada às equipes para fazer as visitas”, explica.

De acordo com a diretora do Procon Luziânia o comerciante pode somente repassar ao consumidor o aumento que está recebendo, aquilo que paga a mais ao fornecedor. Caso haja denúncia, o local precisa apresentar ao órgão de defesa cópia das notas fiscais e as devidas justificativas para alterar o valor final do produto na prateleira.

“É preciso uma justificativa, porque o risco que corremos é o abuso em cima de um produto que está em estoque há meses e agora joga o preço lá em cima. Isso é crime”, enfatiza.

Marielza ressalta que o consumidor deve contribuir com a fiscalização, denunciando as irregularidades. Para isso, pode usar otoselefones (61) 3621.4044 – 3622.4590 – 3622.0651 e 3601.2884, das 9h30 às 16h30. As denúncias podem ser enviadas também pelo e-mail proconluzianianiagoias@gmail.com.

Segundo explica Marielza, fazer imagens, cópias de notas fiscais, ou até mesmo fotos dos produtos nas prateleiras podem ajudar a reforçar a denúncia do consumidor.

“Constatando [a denúncia], vamos fazer a primeira orientação e acompanhar o procedimento adotado. Agora quando for comprovado o abuso de preços, após análise das notas fiscais solicitadas nas notificações feitas em cada estabelecimento denunciado, se constatado a cobrança de preços abusivos, a empresa será autuada através de multa.”, garante a diretora.

COMÉRCIO ELETRÔNICO

Outra preocupação do Procon é em relação ao comércio eletrônico. Segundo Marielza Goncalves, o consumidor precisa tomar cuidado na hora de comprar um produto pela internet, para não ter prejuízo ou dor de cabeça. É importante sempre, segundo ela, conferir o link de acesso, se o site é seguro e evitar sempre acessar através de links recebidos.

“É para o consumidor ficar esperto nesse momento porque vai crescer bastante as tentativas de golpe neste período. Tomar cuidado na hora de comprar pelo site, ver se ele é da empresa mesmo, se é seguro e se está comprando o produto daquela empresa mesmo. Também tem a questão da entrega, prazos e direito ao arrependimento. Porque está valendo, se a pessoa comprar o produto, ele chegou, abriu e não é nada daquilo que ele tinha imaginado, ele pode mandar de volta e tem direito a devolução do dinheiro, inclusive com os custos sendo cobertos pelo fornecedor”, finalizou a diretora.

Assessoria de Comunicação PML

Fechar Menu