Equipes da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, em parceria com a Secretaria de Esporte e Juventude, Secretaria de Cultura e Lazer, Secretaria de Saúde e Secretaria de Educação,realizaram uma grande ação social no sábado, 20 de maio, no Campo do Gedel (PED IV), como uma das atividades de conscientização do Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, celebrado no dia 18 de maio.

A ação contou com mais de 600 participantes e foram desenvolvidos diversos atendimentos na área de saúde preventiva, além de atividades esportivas como Karatê, apresentações musicais, shows de dança, brinquedoteca, artes, desenho e pintura.

Para a secretária de Desenvolvimento Social, Marilésia Meireles, “as ações sociais são importantes porque ajudam a abordar temas difíceis, como a exploração sexual de crianças e adolescentes, de forma a atingir um grande número de pessoas da comunidade unindo o lúdico e a conscientização” – afirmou.   

Carmem, vigilante, moradora do PED IV e uma das participantes do evento, disse que está contente com a iniciativa da prefeitura. “Esse é um tema que deve ser debatido para que todos fiquem alertas. Ações como essa ajudam na conscientização das pessoas”.

Ouvido por nossa reportagem, o prefeito municipal, Cristóvão tormin, afirmou que “o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes configuram como um desafio permanente para as instituições. A prefeitura de Luziânia está engajada nessa luta, porque a efetividade de qualquer ação a ser deflagrada nesse tema depende do engajamento e da integração de todos”.

Os Números

No Brasil, foram registradas este ano, 24.575 denúncias de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes recebidas pelo Disque Direitos Humanos – Disque 100, que recebe denúncias de violações de direitos.

Dia 18 de Maio

No dia 18 de maio de 1973, Aracelli Cabrera Crespo, de 8 anos, foi sequestrada, drogada, violentada sexualmente e teve seu rosto desfigurado com ácido antes de ser morta. O crime, que aconteceu na cidade de Vitória (ES), foi cometido por membros de uma tradicional família da cidade e não houve condenação, mesmo com diversos testemunhos contra os envolvidos. Com a promulgação da Lei 9.970, em 2000, a data passou a ser considerada o Dia Nacional de Combate ao Abuso à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.